Cidade, gênero e infância

Cidade, gênero e infância

R$ 80,00
. Comprar  
Cidade, gênero e infância
Rodrigo Mindlin Loeb e Ana Gabriela Godinho Lima, organizadores
 
coordenação editorial
Abilio Guerra, Fernanda Critelli, Silvana Romano (Romano Guerra) e Bianca Antunes (Pistache Editorial)
 
projeto gráfico e diagramação
Alles Blau | Elisa von Randow e Yasmin Dejean
 
tratamento de imagens
Nelson Kon

impressão
Ipsis
convênio
Termo de Cooperação Técnica celebrado entre a Universidade Presbiteriana Mackenzie e o Instituto Brasiliana, contando com financiamento da Fundação Bernard van Leer
órgãos de fomento
Capes Programa de Excelência Proex e Capes Print. Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie
patrocínio
Fundação Bernard van Leer e Instituto Cidades Sustentáveis
edição
Romano Guerra Editora e Pistache Editorial
realização
Instituto Brasiliana
 
dados técnicos
456 páginas, 15,7x22cm, 769 grs
ilustrado, colorido, desenhos e fotos
ISBN: 978-65-872005-02-1
preço de capa R$ 80,00
 

sobre o livro

A publicação organizada por Rodrigo Mindlin Loeb e Ana Gabriela Godinho Lima volta a atenção para um dos compromissos fundamentais da sociedade: zelar pelo desenvolvimento saudável das crianças mais novas. Foi pensada para se tornar referência para a formação de arquitetas, arquitetos, urbanistas e profissionais de diferentes áreas do conhecimento, que buscam trabalhar em territórios urbanos e promover possibilidades de desenvolvimento e empoderamento para mulheres e crianças. A publicação surge de um concurso realizado em 2017 pela Fundação Bernard van Leer, com a proposta inovadora de inserir a temática da primeira infância na graduação e pós-graduação de arquitetura e urbanismo no Núcleo de Pesquisa em Cidade, Gênero e Infância da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
 
São 22 textos e artigos de pesquisadores, especialistas e profissionais que trabalham no campo das infâncias, gênero e território. Textos inéditos trazem histórias de organizações referência nos temas – como Avante, CECIP, Centro de Excelência em Primeira Infância e Instituto Elos –, pesquisas acadêmicas sobre violência, espaço público e segregação territorial, pesquisas e experimentações práticas na transformação do território, experiências de incentivo à brincadeira no espaço público, envolvimento da comunidade, entre outros assuntos que trazem novas lentes à prática de arquitetos e urbanistas.
 
Estrutura do livro
 
a) Prefácios
      Cidades e promoção do desenvolvimento humano, por Claudia Vidigal e Bernard Van Leer Foundation
      A perspectiva antropológica da escuta de crianças: territórios, cultura e ética, por Adriana Friedmann
      Da criança cidadã à cidade com crianças, por Vital Didonet
      A cidade é de quem quiser! A escola como incubadora dos direitos territoriais das infâncias, por Ana Beatriz Goulart de Faria
      Crianças, cidade e educação, por Natacha Costa
b) Apresentação
      Cidade, gênero e infância – Projeto como ferramenta de transformação em territórios vulneráveis, por Rodrigo Mindlin Loeb e Ana Gabriela Godinho Lima
c) Parte 1: O território e a criança
      O direito de sonhar – Centro de Excelência em Primeira Infância no Maranhão e em São Paulo, por Tião Rocha e Vera Lion
      Ruas das meninas? – Violência e espaço público no cotidiano de crianças em favelas do Rio de Janeiro, Recife e São Paulo, por Hermílio Santos, Celina de Pinho Barroso e Priscila Susin
      Barreiras urbanas, segregação territorial e vulnerabilidade social – A infância na várzea do Cangaíba, Zona Leste de São Paulo, por Daniela Getlinger e Julio Luiz Vieira
      Percursos da primeira infância: mobilidade e espaços públicos – As experiências do Urban 95 Boa Vista, por Ursula Troncoso
d) Parte 2: O brincar e o espaço público
      A ambiência lúdica na vida das crianças – O brincar livre como direito universal, por Janine Dodge e Marilena Flores Martins
      Toda Criança Pode Aprender – Implantação de projeto piloto no município de Mauá, por Isabel Santana Gervitz, Beatriz Cardoso e Nicole Paulet Piedra
      Direito ao brincar – A experiência da Avante em comunidades de Salvador, por Ana Oliva Marcilio e Maria Thereza Marcilio
      Brincadeiras no quarteirão – Experiências da participação infantil no espaço urbano de Antuérpia e São Paulo, por Juliana Di Cesare Marques Awad e Maria de Fátima Aranha Totti
      Vila do Amanhã – A cidade como ferramenta educativa na Espanha e no Brasil, por Sandra González Álvarez
e) Parte 3: A transformação da comunidade
      Mulheres Caminhantes! Auditorias cidadãs e perspectiva de gênero na Zona Norte de São Paulo, por Alice Junqueira, Ana Carolina Nunes e Leticia Leda Sabino
      Aula pública – Transformando a vida das crianças e adolescentes na Baixada do Glicério, São Paulo, por Paulo Magalhães
      Passeia Jardim Nakamura – Cocriação de sistema de sinalização para melhorar a experiência dos deslocamentos a pé na Zona Sul de São Paulo, por Barbara Bonetto, Leticia Leda Sabino e Mariana Morais
      A gente veio pelas crianças – A metodologia do Instituto Elos para promover transformação em comunidades, por Rodrigo Rubido Alonso
      A criança na cidade – As experiências do Centro de Criação de Imagem Popular no Morro dos Macacos e em Manguinhos, Rio de Janeiro, por Claudius Ceccon
f) Intermezzo: Ensaio Fotográfico
      Registro das comunidades estudadas Rodrigo Mindlin Loeb
g) Epílogo: Sonhar o não conhecido
      Sonhos infantis – Experiências pedagógicas em quatro territórios: escola privada de São Paulo, escola pública de favela carioca, comunidade multiétnica na Bahia e aldeia Kamaiurá no Xingu, por Roberto Gambini
 

organizadores

Rodrigo Mindlin Loeb, arquiteto e urbanista pela FAU USP e mestre em energia e meio ambiente pela Architectural Association School of Architecture de Londres. Com Eduardo de Almeida, é autor do projeto da Biblioteca Brasiliana USP, vencedora do Prêmio APCA 2013 na categoria Melhor Obra. Membro do GT Cidade, Infâncias e Juventudes do IAB-SP e do GT Infâncias e Juventudes do IAB Brasil que integra a Comissão de Política Urbana e representante na União Internacional de Arquitetos no grupo de trabalho Arquitetura e Infância. Com Ana Gabriela Godinho Lima, coordena a pesquisa “Cidade, gênero e infancia”, no âmbito do Termo de Cooperação Técnica celebrado entre a Universidade Presbiteriana Mackenzie e o Instituto Brasiliana, contando com financiamento da Fundação Bernard van Leer. É professor na FAU Mackenzie e diretor do Instituto Brasiliana, pelo qual é membro do Grupo Diretivo da Rede Nacional da Primeira Infância. Coordenador Executivo da Brigada pela Vida de São Paulo.
 
Ana Gabriela Godinho Lima, arquiteta pela FAU USP, mestre em estruturas ambientais urbanas, pela mesma instituição, e doutora pela FE USP. Possui pós-doutorado pela School of Creative Arts da University of Hertfordshire. Atualmente, é professora na graduação e pós-graduação da FAU Mackenzie. Entre 2014 e 2019, com Luz Paz Agras e Emma Lopes Bahut, foi editora da Revista de Investigación y Arquitectura Contemporánea, publicada pela Escola Técnica Superior da Universidade de Coruña. Com Rodrigo Mindlin Loeb, coordenou a pesquisa “Cidade, gênero e Infância”, no âmbito do Termo de Cooperação Técnica celebrado entre a Universidade Presbiteriana Mackenzie e o Instituto Brasiliana, contando com financiamento da Fundação Bernard van Leer. Editora temática do periódico Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, ligado ao Programa de Pós-Graduação da FAU Mackenzie
 

 sobre as editoras e o realizador

A Romano Guerra Editora é especializada em livros de arquitetura, arte e cultura de alto padrão gráfico e editorial. Já publicou arquitetos e escritórios brasileiros de primeira linha, como Rino Levi, Paulo Mendes da Rocha, Lina Bo Bardi, Brasil Arquitetura, David Libeskind, João Filgueiras Lima (Lelé), Rosa Kliass, Marcos Acayaba, Abrahão Sanovicz, João Kon, Vilanova Artigas e outros. Suas edições, caracterizadas pela qualidade gráfica e conceitual, ganharam diversos prêmios. Abilio Guerra, Silvana Romano e Fernanda Critelli, arquitetos, são editores do Portal Vitruvius e da Romano Guerra Editora.
 
A Pistache Editorial é uma editora independente, que busca levar o conhecimento arquitetônico e urbano a públicos diversos. Propõe difundir o conhecimento da técnica e dos aspectos sociais da arquitetura, incentivando o olhar crítico de crianças e adultos para a construção da cidade e de seus espaços. Realiza publicações infantis sobre arquitetura e urbanismo e organiza workshops e atividades educativas. Bianca Antunes, jornalista e mestra em desenvolvimento urbano, e Simone Sayegh, arquiteta e pedagoga, coeditaram os livros Casacadabra: Invenções para Morar (finalista Golden Cubes UIA) e Casacadabra: Cidades para Brincar.
 
O Instituto Brasiliana é uma entidade privada sem fins lucrativos que articula diversos agentes sociais –  instituições e indivíduos – à promoção e concretização das ações que reconheçam e valorizam os diversos aspectos da cultura brasileira e os estudos sobre a primeira infância no Brasil. Volta seu olhar à compreensão e desenvolvimento de soluções aos problemas brasileiros, em especial nas grandes cidades, e desde 2016, desenvolve ações sobre garantia de direitos da infância e desenvolvimento urbano. Também dá suporte ao desenvolvimento de novas pesquisas acadêmicas no Núcleo Brasiliana de Pesquisa, no Mackenzie, fomentando pesquisas e novas especializações no campo da infância e urbanismo.
Veja também