Conquistar a rua! Compartilhar sem dividir

Conquistar a rua! Compartilhar sem dividir

Preço sob consulta
Produto esgotado. Clique aqui para ser avisado
quando o produto estiver disponível.

Andrés Borthagaray (Org.)
 

Romano Guerra, São Paulo; 1ª edição, 2010
título original: !Ganar La Calle! Compartir sin dividir.
Autores dos textos Fabián Aguilera, Isabel Arteaga, Jose Borelli Neto, Jordi Borja, Andrés Borthagaray, Margareth da S.Pereira, Juan Carlos Dextre, Rosanna Forray, Sergio Forster, Margaretha Grahn, César Guzmán, Roberto Miguel Lifschit.
edição em português 
brochura 
160 p 
22 x 22 x 2 cm 
270 g 
ilustrado 
colorido 
fotos 
desenhos 
ISBN 978-85-88585-30-0 
CDD 711.4 C753c
arquitetura e urbanismo (urbanismo)


 
sobre o livro
É tempo de se pensar nas ruas das cidades. Temos hoje cerca de 570 milhões de habitantes na América Latina, dos quais quase 80% vive em centros urbanos. Se levarmos em conta que entre 25 e 30% da superfície das cidades corresponde às ruas – que, além disso, constituem o espaço público urbano por excelência –, concluímos que se trata de um tema cuja relevância não precisa ser demonstrada.
Em algum momento se combinavam nas ruas todas as funções. Em outro, se pensou nos passeios e no contato com a natureza. Depois ela foi se especializando, às vezes em graus extremos. Junto aos modelos hiper-especializados que ainda existem, se insinua um novo modelo de rua integradora.
Este livro enfoca o tema a partir do estudo de mais de meia centena de casos representativos de onze grandes cidades da região, a partir de uma série de elementos, como sua história, sua evolução e sua realidade atual, projetando para o futuro alguns modelos emblemáticos de nossas ruas.
A partir de autores respeitados de cada cidade, se pode verificar aqui o resultado atual de ações alternativas para que as decisões no futuro sejam tomadas com melhor conhecimento de causa.
Estes temas têm sido objeto de trabalhos realizados pelo Instituto para a Cidade em Movimento e apresentados em uma exposição internacional que faz itinerância pelos quatro continentes.
A rua é o lugar do deslocamento, do encontro, do comércio, da habitação, do intercâmbio, da comunicação e, sempre, da conciliação de interesses diversos. É o lugar onde acontece uma parte importante de nossas vidas. São necessárias, portanto, as posturas que compreendam, para além das especificidades técnicas, os interesses em jogo.

Sobre o IVM
O Instituto para a Cidade em Movimento (Institut pour la Ville en Mouvement – PSA Peugeot Citroën) é uma associação sem fins lucrativos, criada na França no ano 2000, por François Ascher (1946-2009), que foi presidente do Conselho Científico e de Orientação do IVM (2000-2009) e professor do Instituto Francês de Urbanismo. O IVM tem por objetivo melhorar a mobilidade urbana em suas distintas formas, promovendo trabalhos e pesquisas que relevem experiências e conhecimentos, culturas e valores cívicos. Na China e América Latina foram criados dois centros de projetos sobre as mobilidades. As mutações se operam em vários níveis: o das dinâmicas de urbanização em si mesmas, o das práticas de mobilidade urbana e o dos poderes locais e dos modos de gestão urbana. A evolução das metrópoles latino-americanas se traduz em uma transformação dos modos de vida. A inovação, os desafios sociais e ambientais, e as instituições democráticas que buscam se fortalecer com suas distintas culturas, contrastes e diversidade, oferecem um campo de reflexão de grande envergadura. Na América Latina, o Instituto se propõe acompanhar a reflexão e a ação sobre as transformações urbanas. Autores de projetos no Rio de Janeiro, Bogotá e Santiago do Chile, assim como responsáveis por um centro de projetos em Buenos Aires, somados a uma rede crescente de interlocutores científicos e profissionais em outras cidades, demonstram uma dinâmica de crescimento na região.

patrocinador
Institut pour la Ville en Mouvement – PSA Peugeot Citroën
 

sobre o autor
Andrés Borthagaray Diretor para América Latina do Institut pour la Ville en Mouvement (IVM).
Veja também